Erro ao cadastrar: SQLSTATE[23000]: Integrity constraint violation: 1048 Column 'online_ip' cannot be null

Helicóptero Do Pcc é Apreendido Em Arujá - Jornal Bom Dia

Helicóptero Do Pcc é Apreendido Em Arujá

Helicóptero Do Pcc é Apreendido Em Arujá

Aeronave usada para transportar drogas foi apreendida nesta quarta-feira, 25, em hangar de Arujá. Helicóptero está em nome de comerciante da Zona Leste que deve ter sido usado como "laranja".

A Polícia Civil suspeita que o verdadeiro dono do helicóptero que era utilizado por uma facção criminosa para o transporte de drogas, tenha envolvimento com a morte do traficante Gegê do Mangue.

O delegado Aldo Galeano, titular da Seccional de São Bernardo do Campo, diz que suspeita que o dono da aeronave seja Felipe Ramos Moraes, que transportou o Gegê do Mangue para o local da execução no Nordeste.

O nome de Fabio Pinheiro de Andrade Alvani aparece como dono do helicóptero no registro da ANAC (Agência Nacional de Avião Civil). De acordo com a polícia, o proprietário pode ter sido usado como “laranja” já que ele não possui rendimentos suficientes para comprar uma aeronave, estimada em cerca de US$ 1 milhão. Três pilotos da aeronave foram presos.

A polícia irá investigar quando ocorreu a transferência do helicóptero para o nome do comerciante. Também será pedida a quebra do sigilo telefônico de cinco celulares: três aparelhos apreendidos com os três pilotos presos e outros dois números que foram citados pelos pilotos que seriam dos responsáveis pelo pagamento do transporte dos entorpecentes.

De acordo com a polícia, a aeronave estava preparada para o transporte de drogas em um hangar em Arujá. Segundo o delegado titular da Delegacia de Investigação sobre Entorpecentes (Dise) de São Bernardo do Campo, José Eduardo Jorge, três pilotos foram presos

Dentre os presos, está o piloto Rogério Almeida Antunes, preso também em 2013, no Espírito Santo, com mais de 400 kg de cocaína em um helicóptero da empresa do então deputado estadual de Minas Gerais Gustavo Perrela (SD). Na época, cinco pessoas foram condenadas por tráfico de drogas. A Polícia Federal concluiu que Perrella não tinha ligação com a droga.

Além de Rogério Almeida Antunes, também foram presos Luis Paulo Mattar Pereira e Leonardo Almeida Antunes. Os três pilotos foram levados na manhã desta quinta-feira, 26, para uma audiência de custódia onde será definido se eles permanecem presos ou serão liberados.

Segundo o delegado Seccional de São Bernardo do Campo, a aeronave com prefixo PP-MAU foi apreendida quando estava em oficina de manutenção. "A gente estava monitorando as oficinas. Vamos investigar a lavagem de dinheiro. Os criminosos abriam contas em nomes de outras pessoas, compravam bens com dinheiro do crime."

A apreensão ocorreu dentro de uma escola de pilotagem. Os três homens presos foram levados para a sede da Dise de São Bernardo do Campo. Não foi apreendida droga ou arma no local.

"Eles tiraram os bancos traseiros do helicóptero e instalaram duas bombas elétricas ligadas ao tanque da aeronave para aumentar a autonomia de voo. Isso é típico de aeronave usada para o tráfico", disse Galiano.

Segundo a Dise, exame preliminar feito por peritos no helicóptero comprova que há vestígios de cocaína em "toda a aeronave" e, por essa razão, os presos devem ser indiciados por associação ao tráfico de drogas e organização criminosa.