'festa Rave': Drogas E Bebidas Alcoólicas Na Praça Fernando Lopes

E tudo isso ocorreu no centro de Santa Isabel, ao lado do Paço Municipal e diante da omissão do poder público. O que era para ser uma comemoração sadia pós-vitória do jogo da Seleção Brasileira, se tornou caso de polícia, que por sua vez, agiu com profissionalismo em uma ação eficiente, dispersando centenas de pessoas, entre elas, menores de idade que consumiam drogas e bebidas alcoólicas livremente. A PM chegou por volta das 19h30 desta quarta-feira e pôs fim a ‘baderna’, que foi omitida tanto pela Prefeitura de Santa Isabel, bem como pelo Conselho Tutelar da cidade. Os responsáveis pelos órgãos Municipais estavam cientes da situação, mas nada fizeram.

O consumo da maconha e Narguilé são feitos livremente na Praça Fernando Lopes, um dos principais pontos de encontros da cidade, considerado point no centro de Santa Isabel. É lá, que também está localizado o Paço Municipal. O espaço escolhido pelos jovens, em princípio, para atividades culturais e encontro de tribos, hoje se tornou uma área de livre consumo de drogas. A posição nobre da praça não intimida os traficantes. Misturados aos jovens, eles fornecem o entorpecente, que é divido pelos usuários e imediatamente consumido.

Foi neste espaço, que menores de idade foram surpreendidos pela Polícia Militar de Santa Isabel, comandada pela Tenente Quelen. A policial feminina liderou a equipe que contou com o apoio de cinco viaturas. Os PMs então, fizeram diversas autuações a motoristas e motociclistas e ainda interditaram estabelecimentos comerciais, que funcionavam mesmo sem alvará. Pelo menos uma adolescente deu entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), com sinais de embriaguez.

O trânsito também foi afetado na localidade, uma vez que agentes da Prefeitura de Santa Isabel interditaram a via, instalando cavaletes na Avenida da República com a Praça Fernando Lopes. De acordo com informações obtidas no local, o objetivo foi preservar a integridade física das pessoas que estavam comemorando a vitória da Seleção brasileira.

A interdição da rua, no entanto, contribuiu para o caos. É que, com a via bloqueada, o espaço tornou-se uma espécie de Festa Rave ao ar livre. A prefeitura sequer solicitou policiamento, apenas fez a interdição da via.

Além da ausência de representantes do Conselho Tutelar, ninguém da prefeitura de Santa Isabel tomou atitudes em relação ao caso, nem mesmo representantes da fiscalização da Vigilância Sanitária.

No dia seguinte ao caso, o Tenente Ronildo Lopes conversou com a reportagem. De acordo com a autoridade policial, pelo menos, 400 pessoas estavam no entorno da Praça, sobretudo adolescentes, consumindo bebidas alcoólicas.

O Tenente informou ainda que a equipe da PM constatou a falta de documentação de dois estabelecimentos e por conta disso autuou seus proprietários, por meio de RAIAS (Relatório de Averiguação de Incidente Administrativo). Esse documento é enviado pela PM à prefeitura de Santa Isabel pedindo providências.

“São aqueles casos que é competência de outro órgão, mas afeta a segurança pública. Ai a gente faz um raia pedindo providências”, explicou.

Durante a ação da PM, os proprietários dos estabelecimentos disseram ter solicitado informalmente autorização para a Prefeitura a fim de realizar o evento. Para tanto, contrataram um DJ, porém, confirmaram que não tinham autorização, tampouco receberam a negativa da Prefeitura.

“Ai emitimos o RAIA, que é um relatório de infração administrativa que a gente manda para a prefeitura tomar providências em relação a falta de documentação e autorizações dos bares nesse caso”, reforçou.

Ao todo, a PM emitiu 29 autos de infração, sendo 23 Estadual e seis Municipal, além de dois RAIAS para os estabelecimentos.

Com o apoio de outras três equipes, a via foi desobstruída, sem confronto e/ou uso de força. Além disso, a PM informou que a ordem foi restabelecida na presença do Presidente da Comissão da Infância e Juventude da OAB de Santa Isabel, Dr. Antônio Barreto de Siqueira, que por sua vez representou o caso junto ao Ministério Público, solicitando providências diante da omissão dos órgãos responsáveis.

O Conselho Comunitário de Segurança de Santa Isabel – Conseg, também tomou conhecimento do caso e já adiantou que irá pedir providências as autoridades.